Domingo, 22 de outubro de 2017
Vou viajar com o meu cão. O que devo fazer?
25/08/2008
A principal vantagem de viajar com seu cão é a companhia e a diversão que seu animal de estimação proporciona. Mas antes de fazer uma viagem é preciso tomar algumas precauções que, apesar de simples, não deixam de ser importantes para garantir o bem estar de seu cachorro. Principalmente se for sua primeira viagem. Existem dicas especiais também caso você opte por deixá-lo com alguém ou em um hotel.

Enjôos no carro

Alguns cachorros, principalmente os novos, ainda sem o costume de andar de carro, podem enjoar duarante a viagem. Para isso, é aconselhável que ele seja acostumado aos movimentos do automóvel em passeios ou viagens curtas para, somente depois, realizar um trajeto mais longo. Outra situação comum é vermos cachorros com a cabeça para fora do carro. Isso não é aconselhável, pois há risco do animal saltar do carro em movimento. É importante também nunca deixá-lo fechado dentro do carro, nem que seja por poucos minutos.

Não se esqueça do Kit dele


Leve sua cama ou manta de dormir, além de alguns de seus brinquedos preferidos. Isso o ajudará a sentir-se em casa, ambientando-se mais rapidamente com o local. E não se esqueça da ração que ele está habituado, pois a mudança de alimentação poderá causar-lhe desconforto.

Vacinas devem estar em dia

Existem também algumas necessidades sanitárias que devem ser observadas para a segurança de seu cão como, por exemplo, algumas vacinas.
Estas exigências partem algumas vezes também de companhias aéreas que permitem o transporte de animais, hotéis e até outros países para onde se for viajar. Nos aviões, normalmente, é permitido um número limitado de animais. Por isso, é preciso programar a reserva de lugar com antecedência.

Viagem de avião

ompanhias aéreas exigem autorização de órgãos competentes para embarque de animais. No Brasil, esta autorização pode ser concedida pelo Serviço de Sanidade do Ministério da Agricultura ou por veterinário credenciados pelo Estado a fornecer o Guia de Trânsito Animal. Para obter a autorização é preciso apenas um atestado de saúde e a carteira de vacina contra raiva, com a primeira dose tomada há pelo menos 30 dias. A presença do animal não é necessária. É importante informar-se sobre as exigências da companhia aérea escolhida com antecedência. Por exemplo, algumas permitem o transporte de animais, em caixas próprias para isso, junto com o passageiro. Outros destinam espaço específico para isso, em sua área de carga. É importante saber também o número de animais permitido por aeronave.

Viagens Internacionais

Cada país têm exigências diferentes para a entrada de animais em seu território. É importante informa-se sobre os atestados de vacina exigidos pelo país de destino. algumas vezes, é exigido um período de quarentena para as autoridades certificarem-se que o animal não apresenta nenhuma doença. Nesse caso, aplica-se o confinamento do animal em locais próprios para este fim, nos aeroportos, como é o caso da Inglaterra, Austrália e África do Sul, por exemplo. Já Brasil, EUA, Canadá, França, Itália, Espanha, Portugal e Argentina detêm um acordo onde esta quarentena é dispensável. Em alguns lugares também é necessário um visto do consulado do país de origem para a viagem de volta do animal.

Dicas para viajar com seu cão

* Verifique com antecedência se o Hotel aceita animais.
* Não lhe dê comida ao menos três horas antes da viagem.
* Certifique-se que ele tenha tomado todas as vacinas necessárias.
* Leve sua ração para que não haja uma mudança em sua alimentação.
* Antecipe a reserva em aviões que transportam animais, pois as vagas costumam ser limitadas.
Copyright © 2005–2008 ONG - Animal & Natureza. Todos os direitos reservados.